skip to Main Content

Home Office ” da cintura para cima”

Home Based – O desafio continua…

Lá se vão, mais de 15 dias que estamos trabalhando de teletrabalho / home office. Um dos temas mais comentados nas redes sociais. Uma avalanche de orientações e dicas para apoiar empresas, líderes e equipes que não tinham suas rotinas pautadas nesta forma de trabalhar. É verdade que já trabalhamos uma ou outra vez assim. A questão agora é que estamos em home based, que não se trata exatamente da mesma coisa que home office.

E é nesta sutil diferença de home office e home based que quero estressar alguns pontos que considero termos oportunidade de melhoria para ampliarmos a eficiência e gerar menos estresse e cansaço. São eles: pontualidade, assertividade, ambiência e imagem pessoal.

Papo reto! Pontualidade é pontualidade. O chat, live, meeting, entrevista, o que quer que esteja agendado tem que começar no horário. Ponto final! Qual a novidade aqui? Nenhuma! Então porque não acontece?

A questão é que para a pontualidade acontecer, é preciso se preparar, conectar-se antecipadamente, testar o recurso que vai utilizar, verificar sinal de internet e o local onde irá utilizar. Parece muito óbvio dizer tudo isto não? E, é… óbvio até demais. Não é o que tenho visto acontecer. O que vejo? Frases como:

– “Desculpe o atraso, não tinha esta ferramenta instalada”

– “A conexão está ruim, demorei para conseguir entrar”

– “Ai, espere um pouco que este lugar onde estou o sinal é muito ruim”

– “Um minuto vou fechar a porta e já volto”

– “Desculpe, estão me chamando em outro meeting”

Estas frases impactam na pontualidade do início e do fim de qualquer evento, mas na verdade, estão intimamente ligadas ao seu planejamento, organização e respeito com o outro.

Lembre: quando você faz o outro esperar, o que está dizendo nas entrelinhas, é que seu tempo vale mais que o do outro, ou que você não se preparou e isto demonstra falta de respeito o outro, ou até, expondo fragilidades suas com o manuseio da tecnologia.

Um gesto que pode parecer banal para você, pode demonstrar coisas muito maiores aos outros, importante refletir.

Sobre assertividade, vale ressaltar, que o mundo digital não acontece como o mundo real, onde algumas falas ocorrem simultaneamente. Nas teleconferências e meetings é preciso realmente usar a máxima de que quando “um está falando, todos os demais estão ouvindo”, senão, a reunião vira uma sucessão de: “O que?” “Perdi! Pode repetir” “Não entendi, fala novamente”… e a conversa tornar-se demasiadamente cansativa e improdutiva. É preciso aprender rápido esta etiqueta de comunicação do mundo virtual. Fará muita diferença nos resultados das reuniões.

Quanto menos tempo e mais objetiva for a reunião, maior a chance dela ser ainda mais produtiva. Este não é o tipo de reunião para longas explicações. Alongar-se neste mundo virtual é receita de improdutividade. Um organizador, facilitador, administrador pode direcionar, pontuar e fazer o papel de organizar as reuniões. É uma saída.

Ambiência, tão simples quanto isto, é preciso planejar também! E é um desafio para o home based, afinal neste modelo, o nosso trabalho está interferindo na rotina da casa e, não o contrário. Será preciso fazer ajustes, acordos e muito mais.

O cenário que envolve o evento virtual é importante. Ligue sua câmera antecipadamente e avalie o que aparece atrás de você, e como isto vai aparecer para quem estiver vendo você. Importante pensar se há muita claridade, uma parede suja ou manchada, algo que expresse sua intimidade – como portas de guarda-roupas abertas, pessoas passando de um lado para outro.

Os sons também impactam como latidos intensos, gargalhadas e gritos das crianças, a panela de pressão, o aspirador ou o som da TV. É importante lembrar que estamos trabalhando e estas interferências nos constrangem ou geram pedidos de desculpas constantes, tornando a reunião improdutiva. Se houver este risco, esteja atento, há recursos nas ferramentas, como turvar o fundo atrás de você, ou até desligar a câmera se não houver outra alternativa. Um recurso infalível é que quando não estiver falando, deligue o som do seu microfone, mas claro, atenção para não correr o risco de começar a falar sem ligar o microfone e ter que repetir tudo o que falou. Simples ações que geram grandes descompassos e improdutividade.

Imagem pessoal… outro papo reto aqui… sabemos que a vida de home office, é da “cintura para cima”, sem qualquer problema. Ainda assim, a aparência é importante! Podemos estar mais informais, mas por favor, relaxo não!

Olhe-se no espelho antes de começar as teleconferências, o espelho não mente! E tenha certeza, o que você vê no espelho é o que os seus colegas e clientes estarão vendo na câmera!

Foco nestes 4 pontos, e terá um dia terminando mais cedo, menos cansaço e irritação e a certeza de que logo tudo isto será história e teremos adquirido mais uma habilidade em seu grau máximo de eficiência.

Luiza Ghisi
Lughi@cucamundi.com.br

Back To Top